Comportamento

Capítulo 8 – Ainda compensa fazer faculdade em 2021/2022?

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) até 2010, menos de 7% da população brasileira possuía ensino superior completo. Em 2019, uma nova pesquisa revelou que esse número havia crescido bastante, porém não chegando a 10% da população. Quando falamos de doutorados, o número cai ainda mais, para menos de 0,5 % da população brasileira. Eu trago esses números para te mostrar que embora muitas pessoas digam que todos os mercados estão saturados e que a faculdade ou o doutorado não sejam garantia de uma vida digna, vemos que com um número tão pequeno de graduandos, talvez falte investimento e valorização do profissional. Com o avanço da tecnologia e a mudança da economia, apenas estudar pode realmente não te garantir um futuro próspero. Mas eu vou compartilhar uma perspectiva para você não deixar os estudos de lado.

Estudar não significa apenas ler livros e ter uma profissão. Essa época já passou e com a fluidez do mercado você pode ter um papel muito mais livre em uma empresa do que apenas a sua função básica. Para uma vaga no comércio por exemplo, o ensino médio (segundo grau) pode te levar para uma função de operador padrão com salário mínimo. Já um profissional graduado (formado na faculdade) costuma ter cargos maiores, na parte administrativa e podendo ganhar o dobro do salário ou até mais. Boa parte dos trabalhadores com ensino fundamental (até a oitava série) costumam trabalhar com serviços gerais (limpeza, com carregamento de mercadorias) e serviços mais “pesados”.

Infelizmente, profissões consideradas modestas por muitos (como a de gari ou doméstica) que são tão importantes para a nossa vida em comunidade não são tão valorizadas embora dignas e necessárias . Em um mundo perfeito, a doméstica teria a mesma importância do juiz, mas estamos um pouco longe de um mundo perfeito, não estamos?

Os benefícios extras da graduação

Trabalhei no mesmo local por 10 anos e era péssimo em network (criar contatos), esse não era o meu forte e pouquíssimas oportunidades interessantes surgiram. Na faculdade a coisa mudou bastante, apenas na metade da graduação eu já havia recebido 5 propostas diferentes de trabalho. Recebi também algumas propostas de sociedade para 2 anos e meio no futuro, o que era ótimo. Tive a oportunidade de entrar em grupos de estudos com pessoas experientes e adquirir conteúdo sem nem me esforçar além de conhecer pessoas muito informadas. A ideia não é se aproveitar delas e sim enriquecer com a companhia delas.

Consegui contatos de profissionais diversos que me que tiraram dúvidas e me contaram as dificuldades após a graduação. Consegui emprego para amigos, além de palestras maravilhosas que teria que pagar caro para assistir. Lembro com muito carinho que no início do ano letivo de 2021 nossa palestra de volta as aulas foi com o talentoso Miguel Falabella. Eu já o admirava por seu trabalho na televisão e teatro, e a palestra foi muito motivadora. A biblioteca era muito completa e ás vezes eu ia para lá quando não havia aula ler um pouco. Para fugir da Psicologia, acabava lendo sobre marketing, ética, antropologia e botânica nas horas vagas.

No ambiente da faculdade os contatos que você faz, as pessoas que conhece, a pluralidade cultural e as inspirações são experiências únicas. Não há dinheiro que pague as amizades, as ofertas, as possibilidades de projetos, parcerias, e tudo o que pode evoluir daí. A faculdade pode ser cara, a universidade pode ser difícil de entrar (aliás estudar em uma faculdade “gratuita” ou paga não é demérito algum). E pense também nas diferentes formas que você pode contribuir na vida dessas pessoas, trazendo os seus conhecimentos, talentos e ideias.

Curso técnico ou faculdade?

Uma faculdade dura de 4 a 6 anos, isso sem contar residência (em caso de Medicina), estágios e caso necessário pós graduação. Sim, quando você faz faculdade, descobre que você aprendeu o básico da sua profissão, e se quiser se aperfeiçoar precisa estudar mais ainda. Injusto, eu sei! Mas também pode ser motivador para quem se apaixona pela profissão e quer saber cada vez mais sobre ela. Se você não possui a paciência para esperar tanto, pode optar pelo curso técnico ou até um curso livre. Recentemente algumas leis elevaram uma boa parte dos cursos técnicos ao mesmo patamar da graduação. Então, caso você tenha um curso técnico que seja contemplado e uma graduação em administração por exemplo, tecnicamente você teria duas graduações.

O curso técnico tem uma duração menor (média de 1 ano e meio) e tem como foco maior o mercado de trabalho em áreas específicas. Se a instituição que oferece o curso for séria, pode ser um aprendizado tremendo e abrir áreas que antes você nem consideraria. Tenho um amigo que não tinha certeza se gostaria de iniciar em uma graduação de 4 anos em Administração sem antes conhecer a área. Ele então decidiu começar experimentando com o curso técnico e se apaixonou. Após o fim do curso técnico ele teve a confirmação e decidiu seguir a graduação.

Dito isso, o que eu quero trazer para você é que, independente de curso livre, técnico, faculdade ou doutorado (ambos em instituições sérias e de qualidade) o importante é que você nunca pare de aprender. Não apenas para ganhar o dobro do salário, não para fugir do trabalho “pesado” ou para fazer parte dos 1% da população. Queira saber mais, conhecer como tudo funciona, nunca deixe de questionar e eu garanto que a sua vida será muito mais prazerosa.

Não apenas a faculdade ainda vale a pena em 2021 como o grupo de estudos, o curso técnico, a vídeo-aula e a leitura por prazer. Tudo isso te ajudará a se tornar um profissional competente e preparado no futuro. Um grande abraço e nos vemos em breve!

2 replies on “Capítulo 8 – Ainda compensa fazer faculdade em 2021/2022?”

  1. Ótimo texto.
    De fato, fazer uma graduação pode abrir mais oportunidades de emprego e aumentar o seu conhecimento profissional. Conforme mencionado no texto, é sempre importante continuar buscando por conhecimento mesmo após formado. A graduação te oferece uma base, e a sua especialização e experiência é quem vai te guiar por esse caminho escolhido.

    1. Oi Diego, obrigado pelo comentário. Sim, fazer uma graduação, um curso livre, técnico sempre nos trazem inúmeras vantagens, sejam elas financeiras ou além. Com toda certeza a especialização vai te guiar pelo caminho escolhido 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *